20/04/2017

Até sempre, meu amor velhinho.

Sábado, dia 15, eu e o meu marido perdemos os nossos avôs maternos. Dose dupla!

O meu avô tinha 87 anos, estava internado há 6 dias, mas não, não estava preparada para o perder agora. Ninguém estava. Talvez nem agora nem nunca, acho que ninguém está realmente preparado para perder quem ama. E o quanto eu amava este avô, a quem herdei os olhos bonitos e azuis e a teimosia (filho, já sabes a quem sais!).
Imaginar uma vida sem o meu avô dói demais, as saudades quase que esmagam os nossos corações. Mas ficam as memórias. Só tenho de agradecer e centrar-me nas recordações de uma infância feliz e na presença constante ao longo da minha vida, de teres vivenciado ainda muitos dos meus marcos de vida. Obrigada por tudo. Obrigada por teres sido uma excelente pessoa. Estarás sempre vivo nas nossas memórias e corações.

Até sempre. Amo-te.

3 comentários:

Ellie disse...

Beijinho e um abraço apertadinho (ainda que virtual). :*

***

Moa disse...

sinto muito. beijinho grande

Gorduchita disse...

Um pouco tardio mas... os meus sentimentos!
beijinhos