27/03/2017

Perguntas que me apanham desprevenida.

"Gostavas de ter mais um filho?"

Boa pergunta. Não sei! Estou tão habituada a impingirem-me filhos que fiquei encavacada com uma pergunta deste género. Eu que sou daquelas pessoas irritantes com resposta para tudo atrapalhei-me toda a responder. Respondi um tímido "acho que sim". Acho! - na perspectiva que adoro ser mãe e se as coisas acontecessem sem estar programadas acho que não iria fazer nenhum drama, ao contrário da fase em que dizia que não queria ser mãe, aí seria a tragédia, o horror! Agora não, agora acho que seria tudo natural, aceitaria bem a situação. Mas, em contrapartida, (ainda) não está nos meus planos voltar a engravidar. E (para já) não faço muita questão.

A palavra gostar fez-me reflectir. Será que gostava? Nunca pensei muito sobre questões sobre maternidade, primeiro porque dizia que não queria ser mãe, depois porque acho que não vale a pena planear muito a vida porque tudo depende das circunstancias e vontades do momento. Eu não queria mas quando 'bateu a vontade' foi quase pra ontem! Completamente inesperado. E se voltar a engravidar, acho que vai ser novamente assim. Nem depois de ser mãe criei aquelas idealizações de ser mãe de um ou de dez, de terem pouca diferenças de idades (ou não) entre irmãos. Não penso muito nisso, o que tiver de ser, será. Se a vontade de ter outro filho surgir o meu filho terá irmãos, mas se não surgir não vou ter mais nenhum só por causa das tragédias histórias em ser-se filho único!

De momento estamos bem assim, mesmo só com um já temos a casa e os corações cheios. Mas se a vontade surgir, queria pedir mais um tempo para aproveitar para namorar o meu pequeno, vê-lo crescer com calma, algo que só os primeiros têm o privilégio, depois é tudo a dividir e o tempo a passar (ainda mais) por entre os dedos!

4 comentários:

Sys Arancia disse...

As pessoas nunca estão contentes. Se se preocupassem com a vida delas é que tinham juízo. Irrita-me.

Ellie disse...

Estou como tu: agora estou bem assim, quando surgir a vontade de ter outro filho, então pensa-se mais a sério nisso. E eu sempre quis ter filhos, aliás, antes do M, quando me perguntavam, respondia que gostava de ter três. Agora? Agora não sei... O tempo o dirá. E mesmo que não se proporcione dar um irmão / irmã ao M, também não vou fazer disso um drama. :)

PINTA ROXA disse...

Eu sempre pensei ter filhos enquanto fosse nova. Tive o primeiro aos 18. Infelizmente esteve comigo só dois dias.
Aos 20 fui mãe novamente, e dizia que queria mais, mas a vida dá voltas e só depois ao 37 quando diziam que já não tinha idade nem saúde para ter filhos, voltei a ser mãe.
Se gostava de ter tido mais? Sim gostava, não tive "devido a vários factores" possibilidades para isso, mas gostava de ter tido duas crianças com idades próximas, sim gostava...
Hoje tenho os gémeos, netos, que enchem um pouco o vazio.

Maria disse...

as pessoas gostam muito de se meter na vida alheia :)