14/07/2016

1º Aniversário| Inspirações


Ainda não acredito que já estamos a menos de um mês para o primeiro aniversário do nosso pequeno, grande amor. Se antes já achava que o tempo passa demasiado rápido, depois de ser mãe e de ter os dias tão preenchidos, eu cá acho que eles voam! Tenho as memórias de há um ano tão fresquinhas na minha cabeça e no meu coração que ainda não acredito que já está a passar um ano! Mas o calendário diz que sim e, na via das dúvidas, já ando a preparar a primeira festinha :)
Adoro tanto a decoração do quarto do pequenino, sinto-me tão bem naquele espaço pensado nele, que decidi copiar o tema para o seu aniversário. Para mim, a maternidade tem sido uma aventura maravilhosa. Para ele, uma aventura maior a explorar o nosso mundo, a descobrir, a aprender, a assimilar tudo. E juntos teremos uma vida inteira para explorar outros cantos do mundo e do nosso lindo país. Afinal de contas, não importa onde, só importa que será a três. Sempre juntos.

[Entre este mês e até Outubro tenho tantas coisas boas para planear! Adoro fases assim. É por isso que ando mais ausente]

(Imagens: 1 - 2 - 3- 4)

08/07/2016

100

Sabes, não sei se 100 é um número grande ou pequeno. Para ti deve ser enooorrrmmme, para a mãe é um número razoável, digamos assim. Em 10 meses da tua existência já deu para escrever 100 coisas sobre ti. Poderia ter escrito outros 100, contigo a mãe tem sempre tema de conversa, mas entre passar o meu tempo na vida virtual ou real, a mãe escolhe-te a ti, acho que tu apoias a minha decisão!

A mãe criou este espaço só para ti, pequenino como tu, onde só entra energias positivas e palavras doces. Espero que um dia venhas a ler tudo o que te escrevo e gostes de cada palavra. É por isso que sempre tive este resisto muito próprio de falar-te na primeira pessoa. Espero que não consideres em demasia as pequenas coisas que partilho online, espero ser sensata por ti. Possivelmente serás o menino típico da tua geração que tira fotos a tudo e a todos para colocar cada segundo da tua vida online à espera de likes, não sei, mas esta tua mãe pertence à geração em que os diários eram de papel com cadeados para ninguém os ler, por isso perdoa-me se não tens aqui um diário detalhado com muitas fotos à vista de todos. 

Agora que falo nisso, acho que um dos meus maiores medos enquanto mãe é ver-te numa geração cada vez mais dependente das redes sociais, cada vez mais online, onde se perde cada vez mais a noção do conceito de intimidade/privacidade. Felizmente os teus avós nunca se preocuparam com estas questões, a mãe só começou a usar óculos quando foi para a faculdade porque foi precisamente aí que começou a passar mais tempo em frente a um monitor. Foi algo que só me afectou em adulta e talvez por isso nunca tenha achado muita graça a esta exposição virtual porque a mãe ainda é do tempo da vida por detrás dos "bastidores", não daquela que aparece em "palco" para os outros verem e aplaudir Não vivas para mostrar, não vivas através de um ecrã, meu querido, nasceste numa geração que não sabe viver sem estar ligado à internet - algo que me preocupa muito - mas a vida é muito melhor quando estamos offline.

Sabes, criei este blogue para desabafar sobre o momento mais angustiante da minha vida: a tua prematuridade, seu maroto! Mas como não querias ver este teu espaço cheio de lamechices e preocupações, sempre demonstraste que de prematuro só o peso e o tamanho à nascença. Tens sido um verdadeiro lutador, a mãe tem muito orgulho em ti. Não te preocupes com os comentários das pessoas ("ainda não anda? nem gatinha?"), a vida não é uma competição, tu tens o teu ritmo e estás no bom caminho. Não tens culpa de teres passado de XXS para um matulão, todos pensam que és mais velho, até já te oferecem pão com manteiga e estranham quando digo que ainda não comes isso, tenho de dizer que só tens 10 meses! (Acho que esta tua mãe ainda vai ter muitas dores de cabeça com estas ofertas!). Nunca exigias demais de ti, nunca procures validação externa, viva a tua vida ao teu ritmo, eu só te quero ver feliz.

Bem, este texto já vai longo, termino apenas com um agradecimento a todos os que passam por aqui, que tiveram a paciência de ler estas 100 aventuras! Beijinhos babados :)

06/07/2016

A trampa é a mesma!

No mês passado tive consulta no oftalmologista, esperei 3 horas num hospital privado. Fora os meses que esperei até ter consulta (marquei em Janeiro e só tive vaga em Junho, era alguém recomendado). Já bufava por todos os lados, ainda por cima a consulta estava marcada para as 19h e a partir de uma certa hora os refeitórios lá do sítio fechavam e não tinha como aquecer a sopa do menino. Estava lá uma senhora que saiu-se com uma boa: "se fosse no público já estávamos todos a barafustar, como pagamos para ser atendido esperamos calmamente". LOL. 

Ontem foi a vez do puto, a pediatra da Maternidade não tinha referenciado nenhum oftalmologista porque não pertencia ao grupo de risco e ele sempre foi um bebé com bons estímulos, mas a nossa pediatra do privado achou melhor fazer um despiste só pelo sim e pelo não. Lá fomos nós, esperamos 2 horas! Os bebés têm prioridade, a enfermeira reforçou isso, mas o que é certo é que vi duas crianças (leia-se pais) a passar à nossa frente. Quando cheguei ao pé do médico já ia em ponto rebuçado. Disse-lhe que não estávamos de fato e gravata como o outro pai que falava com a enfermeira para pedir ao médico para ser rapidamente atendido mas que todos nós trabalhávamos e tínhamos também chegado a horas para ser atendidos a horas.

Público ou privado eu reclamo sempre. Só se livraram de uma reclamação por escrito porque revelaram-se bons profissionais, muito atenciosos. Acho graça quando falam que no privado é que é, que é lá que se encontram bons profissionais, mas o pessoal esquece-se que os médicos dos privados são os mesmos do público, e é por desdobrarem-se em dois que muitas vezes há atrasos nas consultas porque já saem  atrasados de um lado para se enfiarem no outro, como aconteceu em ambos os casos. Cheguei aos hospitais e nenhum ainda tinha chegado lá, só uma hora depois. Depois é uma bola de neve. (E nas mensagens/cartas ainda nos pedem para chegar com meia hora de antecedência para dar entrada! Fónix)

Há pouca coisa nesta vida que me tira do sério e esperar é uma delas, para além de ser uma pessoa que deve muito à paciência, considero uma falta de respeito. Ainda por cima quando há chicos-espertos armados em importantes que querem passar à nossa frente.

(Felizmente está tudo bem connosco. Bom, bom é o nosso centro de saúde, nem chegamos a aquecer o lugar na sala de espera!).

01/07/2016

Julho | Já cheira a ...

.
... férias :)

E que bem nos vai saber. Estas serão cá dentro para puro descanso, a maior aventura ainda está por vir, até lá precisamos recarregar energias. Em contagem decrescente ...

(Pareço uma criança em vésperas de Natal!)

(Imagem: daqui)