30/06/2016

Pressões sociais

Ainda não começaram com as perguntas chatas de "para quando é o segundo?", como ele ainda não tem um ano devem-me estar a dar uma pausa, mas sofri durante anos com a pergunta "filhos, para quando?". E apesar de ainda não terem voltado à carga com estas intromissões e pressões parvas sobre assuntos que só ao casal diz respeito, o que é certo é quando falam com a minha mãe (comigo ao pé, faz de conta que não existo!), perguntam-lhe se é o primeiro neto! Sou filha única e o pessoal já está naquela que haverá mais. Na altura em que não pensava ter filhos já as pessoas andavam preocupadas com o facto de não os ter, "tu vê lá, não sejas mãe tarde para não teres o segundo já velha". A sério? Uma pessoa não está virada para um e já lhe estão impingir dois?!

A sociedade exige dois filhos, de preferência um casal (vai-se lá entender), se tivermos só um é porque somos uns egoístas, devíamos dar o melhor do mundo ao nosso filho que é um irmão. Tendo em conta que tem havido uma explosão de gémeos à minha volta, fiquei a saber que aos casais que têm logo gémeos levam com comentários "ao menos ficam logo despachados". É que tirem o cavalinha da chuva se pensam em ter mais algum, serão considerados doidos! Para quem já tinha um filho e agora saiu a dobrar é visto como os "coitadinhos" ao estilo dois é bom, três já é demais. Quem tem mais de dois um a um é mesmo considerado um inconsequente para os dias que correm, como dizem "a vida não está para muitos filhos". E quem diz que não quer ter filhos? Esqueçam, o melhor é nem abrir a boca senão sentem-se um ET.

Pessoalmente, já ando a treinar a minha paciência para quando começar o novo massacre. Inspira, expira ... [Não é que esteja fora de questão ter mais filhos, isso só o futuro dirá, mas chateia-me essas perguntas chatas, essas pequenas intromissões na vida alheia, porque quantos e quando é coisa que só diz respeito ao casal. E se uma pessoa diz que até prefere ter filhos com uma certa distância de idades também deve ser considerada maluquinha!]

8 comentários:

SuperSónica disse...

Também padeço do mesmo mal.....

Gorduchita disse...

É uma treta esta coisa da "normalidade" e do que as pessoas deveriam ou não fazer / ter.
As pessoas têm sempre a mania de mandar bitaites e isso tb me irrita profundamente.
Quase ninguém me fala do segundo, até porque já disse alto e bom som que não estamos para aí virados (por diversas razões). Mas há sempre quem ache que ainda deve insistir e tb detesto.
Já detestava, antes de ter, a pressão para o primeiro. É irritante.

Sónia RM disse...

Eu nisso tenho pouca paciência e respondo logo... Cada um sabe de si!

Nádia disse...

Essas pressões são horrendas!
Poderia dizer muito sobre isso, mas tenho um texto no blog que explica melhor aquilo que penso: http://www.killyourbarbies.com/2016/05/entao-nao-queres-ter-filhos-sua-malvada.html
Eu tenho a sorte de tirar algum prazer de contrariar expectativas e estereótipos, por isso não tenho nenhum receio de dizer que não quero ter filhos. Pelo contrário, até me dá graça ver as reações!

ML disse...

Eu que tenho 2 meninos e que adoro, diga-se já começo a ouvir: "agora vem menina, tenta mais uma vez"... Tenta? A sério? Eles não são rascunhos! São os meus filhos e não os trocaria por nada! Passo-me com esses comentários e nem sempre respondo bem. Confesso.

A Pimenta* disse...

Ai eu não tenho grande paciência para este tipo de comentários. No meu caso e como a minha filha já tem 2 anos, a pergunta já foi dita várias vezes, eu lá vou dizendo "depois logo se vê" para arrumar a questão, mas o que mais me chateia verdadeiramente é quando é a minha própria mãe a questionar-me sobre um possível segundo filho (agora já desistiu devido às respostas que ouviu), quando só me teve a mim e eu andei anos e anos a pedir um irmão, que nunca veio.

AMOR XXS disse...

SuperSònica: Toca-nos a todas! :)

Gorduchita: Quando as pessoas não têm tema de conversa tendem a meter-se na vida dos outros! As pessoas concluem logo que haverá filhos, que depois do primeiro ainda vem o segundo, que o segundo é do sexo oposto ao do primeiro ... Estão cheias de conclusões brilhantes! É tão chato quando não dão espaço para cenários diferentes. O que pode ser normal para elas, pode não ser para nós.

Nádia: Já fui como tu ;) O instinto maternal bateu-me à porta mas antigamente também dizia que não queria ter filhos e não tinha problemas em ver a reacção das pessoas mas depois fui vencida pelo cansaço. Mas sei que teria sido igualmente feliz sem filhos se a minha opinião se mantivesse. Um filho só é motivo de alegria se dois o desejarem, quando alguém não quer não é menos por isso, cada um sabe das suas prioridades, e ninguém sente falta daquilo que não tem e não deseja. As pessoas é que impõem um ideal-tipo e aí daquele que se desvie ... (Onde já se viu uma mulher sem instinto maternal? LOLOL.)

ML: Conheço gente que se enche de filhos à procura do menino/menina! Filho, é filho. O importante é que tenha saúde e uns bons pais para ama-lo. Não ligues, as pessoas gostam de meter o nariz onde não são chamadas, tens uma família linda e isso é o que interessa :) (Fala a mãe de um menino: há lá coisa melhor do que ser a princesa cá de casa? Eheheh)

A Pimenta: Ahahah, eu também sou filha única e a minha mãe apesar de não me pressionar, tenho a certeza que me irá apoiar numa nova gravidez! Ela adora miúdos e no caso dela só não teve mais porque o meu pai não estava para aí virado e eu dizia-lhe que não queria ter irmãos na altura, só comecei a pedir mais tarde (já tinha mais de 10 anos, acho que antes disso nem tinha consciência do que era ter um irmão!).

Rabiscos de Amor disse...

É bem verdade.. aqui já só me falam "no segundo"... as pessoas não pensam que isso pode magoar... ;(