28/04/2016

Já diz mamã ♥

[Aos 8meses+1d]


Para além do bebeguês, o pequeno já disse mamã (2º palavra) e papá (3º palavra) em português correcto. Dizem que eu sou maluca, que ainda é muito cedo, mas eu cá sei o que oiço. Depois do pequeno ter aprendido a juntar duas silabas  - a baba, a primeira palavra e a sua favorita, talvez por lhe chamar de babão, que é baba por todo o lado-, comecei a repetir feito papagaio papá e mamã e ele lá aprendeu. Deve ser fácil para ele juntar duas silabas iguais. Digo novas palavras e o pequeno imita-me com os lábios mas sem som, lol. 
Maluca ou não, só sei que me derreti quando ele disse mamã :D

Gracinhas

[Dos 6 para os 7 meses começou:]

Deitar a língua de fora.
É um descarado, aparece sempre nas fotos com a língua pendurada! Não sei a quem saí ...

Bater palminhas.
Repete vezes sem conta, acha muita graça.

"Dizer" não!
É do contra, aprendeu a abanar a cabeça em forma de protesto!

Ver com as mãos!
Começou a querer mexer em tudo, incluindo o prato da sopa. É uma autêntica chafurdice.

Comilão.
Falando em sopas, quando a comida vai a meio ele fica logo com cara de aflito, quando dizemos que não há mais ele chora! Então quando se trata do lanche, um simples iogurte com bolacha, o pequeno quase que liga para a CNPCJR a queixar-se que passa fome!

Novos sons.
De tempos a tempos lá ouvimos novos sons acompanhados com muita baba! E já faz estalidos com a língua.

Arranhar.
Arranhar a cabeceira da cama em pele e o seu novo tapete de borracha é o seu passatempo preferido! Como têm texturas e fazem barulho, ele adora, nem liga aos brinquedos espalhados à sua volta. Talvez ainda lhe ofereça um arranhador de unhas para gatos ... Ahahah.

Bebeguês.
Já temos longos diálogos, está um falador nato :)

27/04/2016

[Resumo das] Mini-férias


* Mau tempo, bebé adoentado, trocamos uma escapadinha por programas mais caseiros (que souberam tão bem). Aproveitamos para descansar, mimar, divertir-nos. Desfrutar ao máximo estes dias em que estamos juntos 24h por 24h. Só isto compensa tudo. [Obrigada pela vossa preocupação e votos de melhoras, o pequeno ficou fino num instante :)]
* Pôr séries em dia. Pedir à avó para ficar com o pequeno para irmos ao cinema. Fomos ver o filme Coração de Aço (Southpaw). Adoramos. De ficar comovida do principio ao fim. Há muito que não via um filme tão bom, que me tivesse tocado. 
* Muitas e muitas compras em jeito de vingança. A preparar-nos para o Verão.
* Bom tempo, aproveitar para colocar o exterior em ordem, passear por aqui e por ali, tirar a barriga da miséria com novos sabores e sítios, matar saudades de uma boa caracolada.
* Aproveitar para planear as restantes férias.

Que venham mais dias assim. Ainda falta muito? :)


08/04/2016

Planos furados.

Tínhamos programado uns dias a sul com um salto aos nuestros hermanos para as nossas mini-férias, não iríamos aproveitar a praia (também não sou assim tão adepta!) nem as bolinhas de berlim que eu tanto adoro, mas iríamos mudar de ares. Descansar. Mas planear férias com um filho bebé é correr o risco de ter que cancelar tudo à última da hora porque esta pequena criatura não soube escolher melhor altura para adoecer! Brincadeiras à parte, felizmente é um caso normal mas decidimos não arriscar. O pequeno tem ando com tosse com alguma expectoração desde os finais de Março, a medicação não fez lá grande efeito, ainda não se curou a 100% mas, felizmente, é só a nível de narizito, os pulmões estão limpinhos. E como ele continua assim queremos evitar ambientes de praia, ainda mais húmidos. Por recomendação da nossa pediatra que está de baixa, hoje fomos novamente ao médico do centro de saúde para reavaliar a situação da tosse (pulmões continuam ok) e para tratar de outro extra: gastroenterite! Bebé sofre! Pais também ...

Já sei que para a semana temos chuva, resta-me sonhar com as férias grandes ...

07/04/2016

Momentos só nossos ♥

Estavas ao meu colo ao biberão, não paravas de me dar festinhas na cara e eu beijinhos nas palmas das tuas mãos. Paravas para gargalhar. Descobri mais uma coisa que te faz rir às gargalhadas. Adoro ver-te assim, tão divertido. Acho que ficaste totalmente relaxado porque começaste a esfregar os olhinhos de sono. Deitei-te na minha cama, viraste-me as costas mas esticaste um braço para trás para te dar a mão. Deitei-me atrás de ti e dei-te a minha mão. Adormeceste logo. Eu pouco tempo depois. Acordei primeiro do que tu, totalmente revitalizada. Tu continuaste no teu soninho tão bom e eu continuei a observar-te.
Adoro estes momentos só nossos, cheios de cumplicidade. Adoro receber o maior e melhor sorriso do mundo quando acordas, feliz por me veres.

05/04/2016

Nêsperas

Já comemos as primeiras do ano, estão bem docinhas! Vou dar a provar ao pequeno. Felizmente ele terá a oportunidade de comer produtos biológicos, de saber que as coisas sabem bem melhor quando as comemos directamente das árvores e quando somos nós a semear e a colher.

01/04/2016

Dias especiais [Até parece mentira!]

Parece-me que este vai ser um ano nostálgico, os dias passam e eu lembro-me nitidamente de certas datas especiais, do que andava a fazer há um ano. Lembro-me bem da primeira consulta na Obstetra, calhou numa sexta-feira 13 (13 Fevereiro de 2015). Foi a primeira vez que o vi, às 6 semanas era um pontinho no ecrã mas o seu coração já batia acelerado. Nem tenho palavras para descrever o que senti. Eu que não sou de chorar à frente de ninguém, não me contive com a emoção. Dizem que as sextas-feiras 13 são dias de azar, mas para mim foi um dia de sorte.


Hoje, dia 1 de Abril (mas de) 2015, fomos fazer a primeira grande eco para ver se estava tudo bem. Às 13 semanas já estava formadinho e cheio de genica. O pai emocionou-se, riu-se, sei lá! Foi uma mistura de sentimentos e um alívio saber que estava tudo bem. Já tinha feito o exame bioquímico, faltava fazer a eco para ter os resultados do rastreio combinado, apesar de não ser obrigatório na minha idade, decidimos fazer e ficamos muito mais descansados. Foi um alívio. Nesse preciso momento queríamos gritar ao mundo a nossa felicidade, mas ... quem é que iria acreditar nisso neste dia? O dia das mentiras. Algo não deixa de ser verdade só porque ninguém acredita, como eu costumo dizer, mas nós optamos por dar a boa nova mais tarde. Porque há coisas e/ou momentos que não importa a opinião dos outros, mas sim as nossas verdades. É só isso que importa.