08/08/2017

E as férias que nunca mais chegam ...

Ando muito contraditória. Por um lado acho que os dias passam a voar, temos aproveitado bem este Verão que mal tenho tempo (e vontade) para estar online. As fotografias dos bons momentos vão-se acumulando nos cartões de memória e o cansaço de um dia bem passado tira-me a vontade em registar alguns momentos que gostaria de partilhar. Mas, por outro lado, este ano parece que nunca mais passa. 2017 não tem sido um ano fácil, muitos acontecimentos menos felizes a acontecer (não só connosco mas como se fosse), aliados a outras condicionantes, que acabamos por atrasar as nossas férias para ver se esta maré passava.

Todos os anos, por esta altura, já teríamos gozado o nosso primeiro momento de férias. Este ano, pela primeira vez da vida, tiramos férias em Agosto! Por um lado ainda bem, com a morte dos nossos avôs em Abril não haveria clima de férias para Maio/Junho (meses habituais do nosso primeiro momento de férias). Mas, por outro lado, este atraso contribuiu para me sentir ainda mais cansada, a precisar urgentemente de uns dias de folga. A boa noticia é que elas estão quase aí e vão saber melhor do que nunca!

04/08/2017

2º Aniversário | Inspirações


E o aniversário mais querido do ano está quase aí. Vamos soprar duas velas. DUAS!!! Nasceu XXS mas agora todos lhe dão mais idade, ficam espantados quando lhes digo que ainda irá fazer "apenas" dois anos. Está um crescido!

A escolha do tema foi fácil, no baptizado ofereceram-lhe um carrossel giríssimo (adoro coisas tradicionais) - e como ele tomou o gostinho - obrigada avô por lhe ensinares que os carrosséis levam moedas para andar! - ficou mais do que decidido.  Gosto de temas fora do comum, que não passem de moda, e que tenham a ver com a personalidade e gostos do pequeno.

Palete de cores: branco, azul claro e prata.

[Imagens: 1 - 2 - 3]

20/07/2017

Gracinhas

[+ 18 meses]

Estamos quase, quase a celebrar o segundo aniversário da pequena pestinha cá de casa, o é melhor actualizar as gracinhas dos últimos seis meses:

* Gosta de ser autónomo, já sabe comer sozinho com colher e garfo, prefere ser ele a descascar a banana, de lavar os dentes ...

* No que toca a beber água tenho aqui uma pequena diva: uns dias prefere pelo biberão, noutros pela garrafa ou pelo copo, com ou sem palhinha ...

* Tem uma fixação por sapatos, chapéus e óculos de sol. Principalmente os nossos!

* Já percebeu que as bolas de sabão não são para comer, já não abre a boca cada vez que uma sai na sua direcção! Agora já anda todo doido a tentar apanha-las.

* Conta-se pelos dedos de uma mão aquilo que ele não gosta de comer. É viciado em apanhar tomates cherrys, milho e ervilhas do prato. Enquanto não apanha todos mal come o resto da comida. Adora fruta no geral, mas faz sempre uma festa cada vez que vê uvas e bananas!

* Digo "dá um beijinho à mamã" e ele estende a sua bochecha fofa para ser eu a beija-lo. Espertinho.

* Adora que o pai lhe faça o pino. Paródia é com ele.

* Aprendeu a dar mais cinco e apertos de mão.

* Chora sempre que vê o pai sair para o trabalho.

* Adora brincar com lençóis. Principalmente quando começo a fazer a cama ...

* É dramático. Sempre que chora fecha os olhos e começa a andar com os braços esticados para não bater em nada! E assim vai ele, muito infeliz.

* Continua a adorar a praia e fazer castelos de areia. Mas continua a odiar a areia nos pés!

* Aprendeu a andar no escorrega sozinho e o que ele delira com isso ...

* Sempre adorou brinquedos de encaixe, com meses já se mostrava pró no assunto, agora com quase dois anos está a ficar pró em puzzles mais complexos.

* Adora "desenhar". Sempre que vai a um sitio com lápis e papel agarra-se logo a isso. Cá por casa já temos uns rabiscos na parede do corredor. Temos Picasso!

17/07/2017

Olha o papagaio!

Um dos programas giros e diferentes que fizemos há relativamente pouco tempo, pra miúdos e graúdos. O tempo não estava muito favorável mas ainda deu para dar um salto ao 15º Festival Internacional de Papagaios. Ele achou graça aos papagaios a voar pelo céu e encantou-se com os cata-ventos. Ele adora descobrir coisas novas e nós adoramos proporcionar-lhe bons momentos. 

03/07/2017

34º | Parabéns, papá

Já lhe conheço a conversa: "não quero nada de especial no meu dia, quero estar apenas com vocês". Ao contrário dos nossos aniversários, ele nunca tira folga no seu dia. Não liga nenhuma. Mas ele já me conhece, mesmo que não seja "nada de especial" temos de celebrar.
O registo já vem um pouco atrasado mas não quis deixar de registar as peripécias do pequeno.
Este meu filho não esperou 9 meses para nascer por isso também não está para esperar nem mais um segundo para abrir o bolo. Desenrascado como é, serviu-se sem vergonha nenhuma enquanto os adultos não paravam de falar!

O presente do pai foi uma bela "rega". O miúdo costuma andar ao léu quando vai para a sua piscina e como continuou assim depois de sair do banho o pai também se refrescou! O engraçado é que fui eu que senti os salpicos nos pés ...

20/06/2017

Novamente de luto: Pedrógão Grande*

Sábado fui com as minhas amigas comer um gelado e acabamos a caminhar junto ao rio. O céu começou a ficar escuro, apesar de estar muito abafado. Começou a chuviscar e vimos as trovoadas secas. Comentamos como andamos a ficar com clima tropical, que a mãe natureza impõe muito respeito. Apreciamos o cenário longe de imaginar a tragédia que se iria abater.

Domingo o meu filho queimou-se numa mão, ficou com bolhas de água nos dedos. Doeu-lhe a ele, doeu-nos a nós. Sabemos o que custa uma queimadura, mas estamos longe de imaginar o que é morrer carbonizados.

Tudo me lembra este trágico acidente da natureza que tirou vidas de forma tão horrível e cruel. É uma dor que não se imagina. A alegria e a esperança de muitas famílias arderam nesse incêndio. Casas e vidas (algumas tão precoces) esfumaram-se. Essas vidas não me são nada mas tocaram-me profundamente. A mim e, acredito, a todos os portugueses. É impossível não ficarmos chocados e sensibilizados com aquele cenário de terror, de não nos unirmos nesta hora de dor. Os portugueses podem ter muitos defeitos mas temos uma enorme qualidade: somos solidários.


É impossível tecer grandes comentários sobre esta situação que nos deixou a todos de coração partido, até porque não há palavras que atenuem a dor, resta-nos apenas agradecer a todos os envolvidos nesta luta contra o incendio (principalmente aos bombeiros,) e a todos aqueles que tentam tapar um pouco o buraco deixado na vida dos sobreviventes. Muita força.

*Fugi um pouco ao registo deste blogue mas não deu para ficar indiferente.

15/05/2017

Do dia da mãe.


O meu marido acordou para tratar do menino, como habitual. De manhã fomos à praia, como habitual. Almoçamos fora (arroz de polvo com gambas e tábua de carne com frutas, nham!), como habitual. À tarde passeamos no parque, como habitual. Um Domingo como todos os outros.
Mais do que falar sobre mim e do meu dia, esta data é uma ocasião para agradecermos às nossas mães,  a todas as mães que o sabem ser. Um grande obrigada à minha mãe e à minha avó materna por tudo.